Quais são os tipos de biópsia? 

Aspiração por agulha fina: Um tipo de biópsia de mama não-cirúrgica na qual uma pequena agulha é usada para extrair amostras de células do nódulo mamário. Se esse nódulo for um cisto (como um saco cheio de fluido), a remoção do fluido cessará, ocasionando um colapso do cisto. Se o cisto for sólido, as células podem ser usadas para exames posteriores. 
Biópsia central: Similar à FNA, mas uma agulha maior é usada, visto que o tecido mamário é removido, em vez de uma pequena amostra das células. Apenas uma amostra do nódulo é removida, e não ele por inteiro. Os tipos de biópsias centrais incluem a com ultra-som guiado e a estereostática. 

Biópsia central com ultra-som guiado: Nessa tecnologia obtém-se tecido mamário sem cirurgia, com o uso de uma agulha. O ultra-som auxilia a confirmação do local correto, utilizando ondas sonoras refletidas do tecido mamário, para que o lugar exato da anormalidade seja o alvo da biópsia. O ultra-som pode distinguir diversas lesões benignas, como cistos com fluidos e lesões sólidas. Exemplos de tecidos podem ser coletados pela agulha. 

Biópsia estereostática: Esse tipo de biópsia centraliza a área a ser testada na janela de um instrumento próprio para esse exame. A mamografia que usa o chamado filme SCOUT são tiradas para que o radiologista possa examinar o tecido mamário. Usando anestesia local, o radiologista faz uma pequena incisão na pele, onde uma agulha de biópsia esterelizada é colocada para retirar o tecido mamário que será submetido ao exame. Figuras computadorizadas ajudam a confirmar o exato local que a agulha será colocada e amostras de tecidos são retiradas pela agulha. É comum tirar múltiplas amostras de tecidos (de três a cinco). 
Abertura de biópsia por excisão: É a remoção cirúrgica de todo o nódulo, no qual o tecido será estudado num microscópio. Se um pedaço de tecido mamário normal é retirado, então a biópsia poderá servir como parte do tratamento do câncer (remoção do tumor canceroso).